Astrônomos capturam a primeira imagem do enorme buraco negro da Via Láctea

0
86



WASHINGTON (AP) – O mundo deu uma olhada na quinta-feira na primeira imagem selvagem, mas difusa, do buraco negro supermassivo no centro de nossa própria Via Láctea.

Os astrônomos acreditam que quase todas as galáxias, incluindo a nossa, têm esses buracos negros gigantes em seu centro, onde a luz e a matéria não podem escapar, tornando extremamente difícil obter imagens deles. A luz é caoticamente dobrada e torcida pela gravidade à medida que é sugada para o abismo junto com gás e poeira superaquecidos.

A imagem colorida revelada quinta-feira é do consórcio internacional por trás do Event Horizon Telescope, uma coleção de oito radiotelescópios sincronizados em todo o mundo. Esforços anteriores haviam encontrado o buraco negro no centro de nossa galáxia muito nervoso para obter uma boa imagem.

Feryal Ozel, da Universidade do Arizona, chamou o buraco negro de “o gigante gentil no centro de nossa galáxia” enquanto anunciava a nova imagem.

O buraco negro da Via Láctea é chamado de Sagitário A (asterisco), perto da fronteira das constelações de Sagitário e Escorpião. É 4 milhões de vezes mais massivo que o nosso sol.

Esta não é a primeira imagem de um buraco negro. O mesmo grupo lançou o primeiro em 2019 e era de uma galáxia a 53 milhões de anos-luz de distância. O buraco negro da Via Láctea está muito mais próximo, a cerca de 27.000 anos-luz de distância. Um ano-luz é de 5,9 trilhões de milhas (9,5 trilhões de quilômetros).

O projeto custou quase US$ 60 milhões, com US$ 28 milhões vindos da US National Science Foundation.

Siga Seth Borenstein no Twitter em @borenbears.

O Departamento de Saúde e Ciência da Associated Press recebe apoio do Departamento de Educação Científica do Howard Hughes Medical Institute. O AP é o único responsável por todo o conteúdo.





Fonte original deste artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here