18.5 C
Lisboa
Segunda-feira, Maio 16, 2022

NASA Mars Perseverance Rover: Escapando do Purgatório Pebble

Must read


Câmera Mars Perseverance Sol 330 WATSON

Mars Perseverance Sol 330 – Câmera WATSON: O rover Mars Perseverance da NASA adquiriu esta imagem usando sua câmera SHERLOC WATSON, localizada na torre no final do braço robótico do rover. Esta imagem foi adquirida em 23 de janeiro de 2022 (Sol 330) no horário solar médio local de 16:50:41. Crédito: NASA/JPL-Caltech

As duas últimas pedrinhas que pegam carona no carrossel de bits do nosso rover se foram, mas não foram esquecidas. Vou dar-lhe as últimas notícias sobre por que eles se foram e depois lhe direi por que não os esquecemos – ou as outras duas pedrinhas que tornaram nosso primeiro mês de 2022 ocupado.

Confirmação

Tínhamos mais do que uma suspeita de que as rochas haviam saído do rover Perseverance no domingo, quando imagens do carrossel de bits caíram após uma curta viagem de 5 metros até um afloramento rochoso próximo. Essa movimentação, que ocorreu no sol anterior, foi projetada para nos levar a um pequeno afloramento rochoso que colocaria o rover em um ângulo que poderia ser benéfico para ejetar os seixos.

Para ser completo (porque nós[{” attribute=””>Mars missions like to be), we did a full rotation of the bit carousel in both directions, with the rover oriented in a 13.2-degree roll to the left, and we found nothing hindering its progress. We also ran the rover’s percussion drill to induce vibration, hoping to shake any possible remaining debris free from the bit holder. Finally, we docked the drill to the bit carousel and dropped off the bit.

With this last step we are happy to announce our sampling system is up and running and ready to go, which is a good thing, since we’re going to use it right away. The science team wants another sample from the rock they call “Issole,” so we drove the 16 feet (5 meters) back and are now in the process of collecting one.

Perseverance Playbook

As you know, Perseverance is the first sample caching mission on the Red Planet. We did a great deal of testing before we got there, but Mars is Mars. The place is cold, unpaved, far away (about 205 million miles [330 million km] hoje), e com coisas inexploradas, às vezes não cooperativas, em todas as colinas e em torno de quase todos os pedregulhos. E essa falta de cooperação às vezes se estende às rochas que nossa equipe científica quer amostrar.

Aqueles de vocês que nos seguem – e nós agradecemos! – saiba que nosso primeira tentativa extrair o testemunho de uma rocha era menos do que satisfatório, com a amostra desmoronando antes que pudéssemos coletá-la. Mas aprendemos muito com o rock target”Roubion”, e modificamos nosso manual para entender melhor como coletar amostras – e de quais rochas. Esse novo caso de “pedrinhas no carrossel de bits” também nos permitiu fazer adições ao nosso manual de amostragem. Se encontrarmos um cenário semelhante na estrada marciana, devemos ser capazes de voltar aos trilhos mais rapidamente – o que é bom, porque Jezero Crater é simplesmente incrível e mal posso esperar para ver o que nos espera do outro lado do próximo morro.

Escrito por Avi Okon, vice-líder de operações de amostragem da NASALaboratório de Propulsão a Jato.





Fonte original deste artigo

- Advertisement -spot_img

More articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Latest article