21.3 C
Lisboa
Segunda-feira, Agosto 8, 2022

Está sempre ensolarado na Filadélfia: os melhores momentos de Charlie

Must read



Está sempre ensolarado na Filadélfia centra-se no Mac (Rob McElhenney), Denis (Glenn Howerton), Franco (Danny De Vito), De (Kaitlin Olson) e Charlie (Dia de Charlie), um grupo degenerado de desajustados e suas palhaçadas ridículas. Todos os personagens são peculiares e hilários, mas há algo exclusivamente adorável em Day’s Charlie. Esteja ele atacando ratos, cheirando cola ou cantando uma cantiga, ele certamente proporcionará muitas risadas. É por isso que vamos dar uma olhada em alguns de seus melhores momentos de cada temporada de Está sempre ensolarado na Filadélfia.

Temporada 1, Episódio 6: “A Gangue Encontra um Cara Morto”

Charlie é designado para limpar a cabine do Paddy em que um cara morto foi encontrado e volta vestindo um saco de lixo, máscara facial e luvas de borracha. A magia cômica da cena vem quando a neta do morto entra: o resto da turma consola a mulher, quando de repente, do fundo, Charlie, com um saco de lixo, anuncia: “Sinto muito por sua perda”. A declaração sem emoção, junto com o olhar inexpressivo no rosto de Day, seria o suficiente para gerar gargalhadas. Mas as mãos enluvadas de borracha de Charlie levantadas até o nível de seu rosto realmente esfregam sal na ferida.

Temporada 2, Episódio 9: “Charlie Goes America All Over Everybody’s Ass”

Charlie está chateado com Mac e Dennis por deixarem os irmãos McPoyle entrarem no Paddy’s, e grita: “Deixe-me chutar uma coisinha para você que nossos pais fundadores chutaram para mim: é ‘não pise em mim’. E agora vocês estão pisando em cima de mim!” Dee então se recusa a participar de seu comício anti-tabagismo, e Charlie fecha os punhos de raiva antes de começar a cantar uma canção patriótica. A letra da música, embora hilária, não é a única coisa que torna a cena tão memorável. Day claramente tem problemas para tocar a música sem deixar um sorriso aparecer. Ele provavelmente não conseguiu passar por muitas tomadas sem rir, então eles tiveram que ficar com essa tomada porque, apesar do sorriso no rosto de Day, a performance é estelar.


Temporada 3, Episódio 2: “A Gangue Fica Invencível”

Charlie, como Greenman, dança com a família McPoyle enquanto tropeça no ácido que Frank colocou em sua bebida. Mac e Dennis procuram por Frank, e depois que o encontram, Charlie pergunta há quanto tempo eles estão lá, e “quando diabos” ele colocou Greenman. Os giros de Day realmente convencem você de que ele está tropeçando em ácido, e o terno verde neon justo que é “Greenman” só aumenta a hilaridade. Quando Charlie se esquece do que está acontecendo, parece que não tem ideia de como chegou lá ou quando se tornou Greenman. Há muitos momentos memoráveis ​​em que Charlie está sob o efeito de alguma droga alucinante, e este é um dos melhores.

Temporada 4, Episódio 10: “Sweet Dee tem um ataque cardíaco”

O retrato hilário de Day de um louco coloca esse momento na lista. Mac e Charlie vão até a sala de correspondência do escritório corporativo em que começaram a “trabalhar” recentemente, quando Charlie começa um discurso maluco sobre a inexistência de um Pepe Silvia, cuja correspondência continua voltando para ele. Ele insiste que “esse escritório é uma maldita cidade fantasma”, e Mac garante a ele que essas pessoas existem e têm falado sobre sua correspondência perdida. Day está com um cigarro na boca, olheiras, fala rápido em tom rouco e permanece curvado durante toda a cena. Esses elementos físicos da performance tornam o retrato de Day de um detetive delirante maravilhosamente ridículo.


Temporada 5, Episódio 5: “A garçonete vai se casar”

Este momento nos dá mais informações sobre a deliciosa bizarridade que é o cérebro de Charlie. Mac e Dennis vão até o apartamento de Charlie para criar um perfil de namoro na internet para ele. Quando Mac e Dennis fazem perguntas a Charlie sobre si mesmo para incluir na biografia do perfil, Charlie responde com respostas idiotas como “ghouls” e “magnets”. A facilidade com que Day interpreta Charlie como um adorável esquisito nesta cena, e a forma como ele responde as perguntas como as primeiras coisas que vêm à sua mente, são o motivo pelo qual é o seu melhor momento na temporada. Charlie “é quem ele é”, como ele coloca nesta cena, e nós o amamos por isso.

Temporada 6, Episódio 13: “É um Natal Muito Ensolarado”

Embora a quantidade de sangue e violência nesta cena torne difícil de assistir às vezes, é o comportamento de Charlie que leva ao caos que coloca esse momento na lista. Depois de saber recentemente que os Papais Noéis que visitavam sua casa quando criança estavam lá para fazer sexo com sua mãe, Charlie fica imediatamente estupefato ao ver o Papai Noel no shopping. Ele caminha até o Papai Noel, se joga em seu colo e repetidamente faz a pergunta: “Você fodeu minha mãe, Papai Noel?” O que torna esta cena memorável é a capacidade de Day de extrair uma raiva atordoada. Ele para no meio da frase quando vê o Papai Noel e vai até ele como se estivesse no piloto automático. Uma vez no colo do Papai Noel, seu questionamento é tão fervoroso e ardente, que imediatamente tememos pelo bem-estar do Papai Noel, mesmo que estejamos rindo histericamente ao mesmo tempo.


Temporada 7, Episódio 10: “Como Mac engordou”

Charlie e Dennis ficam chapados no back office, e Charlie começa a dançar – também conhecido como fazendo gestos agitados – ao som de uma faixa psicodélica. Não é surpresa que Day retrate de forma convincente Charlie como um louco, mas é a estranheza dos “movimentos de dança” que realmente o tornam especial. É o tipo de cena que você imita para seus amigos que se perguntam o que diabos você está fazendo. Os movimentos de Day são tão estranhos, mas retratados com uma frieza quase arrogante, que Charlie parece genuinamente orgulhoso do desempenho que está apresentando para Dennis. E nós fãs comemos assim como Charlie “come” aqueles globos oculares.

Temporada 8, Episódio 8: “Charlie governa o mundo”

É difícil escolher um momento deste episódio, porque está cheio de magia Charlie. A melhor parte satírica do episódio, porém, é depois que os personagens de videogame de Dee e Charlie “consumaram” para se tornarem rei e rainha de seu reino. Agindo como um marido antiquado, Charlie fica impaciente com Dee toda vez que ela tenta falar com ele sobre o jogo. Este é um dos melhores momentos de Charlie porque não é uma versão dele que vemos com tanta frequência: ele está no topo do mundo (videogame), ele é excessivamente confiante e foi corrompido pelo poder. Embora Charlie tenha um punhado de momentos “maus”, ele geralmente é o menos moralmente corrupto da gangue (o que não quer dizer muito). Então, quando o vemos assumir o controle e tratar Dee com tanto desdém, é refrescante e hilário, porque Day é tão bom em se fazer de arrogante quando o episódio exige.


9ª Temporada, Episódio 3: “A Gangue Tenta Desesperadamente Ganhar um Prêmio”

Dos muitos momentos musicais de Charlie, este pode levar o bolo. No início do episódio, a turma rejeita uma cantiga que Charlie escreveu para representar o Paddy’s Pub. Quando ele retorna mais tarde, fica claro que Charlie ficou chateado com essa rejeição e executa uma canção de aranha vingativa enquanto está chapado. O mais engraçado dessa cena é a ironia de quão boa a produção da música, e a performance de Day, na verdade são comparadas ao absurdo da letra. Os acordes do piano são genuinamente emocionantes, e Day tem um ótimo vibrato que o leva a um nível quase profissional.

Temporada 10, Episódio 1: “The Gang Beats Boggs”

No final deste episódio, Charlie está bêbado em um campo de beisebol em Los Angeles depois de participar do desafio de beber de Wade Boggs, e ele tem que acertar um arremesso de Mac para vencer. Apesar de tropeçar, Charlie bate a bola para fora do parque e pergunta a Mac: “O que fazer agora?” Day é tão bom em agir bêbado quanto em alta, e esta é uma das melhores cenas para provar isso. Seus joelhos estão balançando e seu corpo está fora de forma como um homem tão embriagado estaria. Ele ainda tira um olhar um tanto distante em seus olhos, e palavras que soam reais. Há muitos bons momentos de Charlie bêbado, mas este realmente “bate” em casa.


Temporada 11, Episódio 3: “The Gang Hits the Slopes”

Depois de acidentalmente encontrar a modelo Tatiana nua na jacuzzi, Charlie pede desculpas e jura que não é um “Tom espião”. Em vez de enxotar Charlie, Tatiana o chama para se juntar a ela. Uma montagem de sexo fumegante segue, com Charlie vestindo um olhar de choque extático por toda parte. Este momento é de ouro porque geralmente pensamos em Charlie como o goober desagradável que tem uma obsessão assustadora com a garçonete. Mas aqui na montanha, onde “as regras são diferentes”, uma linda modelo quer dormir com Charlie. A justaposição das cenas sexuais com a expressão incrédula de Day são incrivelmente cômicas, e atingem seu ápice quando o vemos habilmente e confiantemente tocando saxofone nu em frente ao fogo.


Temporada 12, Episódio 8: “The Gang Tends Bar”

Charlie faz um cartão para a tênia de Frank, Jerry, e o entrega a Frank junto com alguns chocolates. Frank excitadamente pega o cartão e enfia os chocolates na boca, quando Charlie informa sinistramente que os chocolates estão “cheios de giz de chocolate”. Bye Bye Pílulas de Jerry.” Esta cena entra na lista porque é outro vislumbre do malvado Charlie. Sempre que Day consegue retratar um Charlie vingativo ou malévolo, é uma delícia ver porque ele faz isso muito bem. Quando Charlie diz a Frank que os chocolates são feitos para se livrar da tênia, Day faz o discurso com uma malícia tão triunfante que não podemos deixar de comemorar com ele.

Temporada 13, Episódio 8: “Sozinho em casa de Charlie”

“Sozinho em casa de Charlie” é um daqueles episódios centrados em Charlie que torna difícil definir um destaque, mas tem que ser quando Charlie come um rato para ajudar os Eagles a vencer o Superbowl. A qualidade casual que Day dá a comer o rato, embora desanimadora, leva a comédia da cena além do simples ato de alguém comer um roedor vivo. Depois que Charlie joga o rato violentamente para cima, ele parece morto por um momento. O que torna esta cena tão inestimável é o compromisso de Day com uma ação tão bárbara, e quão dramaticamente ele representa a falta de ar que o traz de volta à vida.


Temporada 14, Episódio 10: “Waiting For Big Mo”

Enquanto Dennis e Charlie guardam a base de laser tag da gangue, Dennis aponta que Charlie come bolas saltitantes, às quais Charlie responde que ele está apenas testando-as para ver como elas passam. Dennis diz que isso está comendo eles, e Charlie fica quieto, olha para baixo e diz fracamente “não”. Este é um grande momento de Charlie porque temos um vislumbre claro de sua criança interior hiper-presente. Não é a primeira vez que vemos ou ouvimos falar de Charlie comendo coisas que não deveria, mas a resposta envergonhada e quase envergonhada de Day à acusação é tão parecida com uma criança sendo pega, que somos lembrados por que Charlie muitas vezes parece inocente. um do grupo.

Temporada 15, Episódio 4: “A Gangue Substitui Dee Por um Macaco”

Charlie, Mac e Dennis estão na casa de Paddy conversando sobre onde podem passar as férias. Charlie diz que está ficando mais confortável com as viagens ultimamente – já que geralmente é difícil para ele sair da Filadélfia – e pergunta a Mac e Dennis se eles sabiam que Pittsburgh ficava na Pensilvânia. Em seguida, ele expressa confusão sobre como pode haver duas cidades em um estado e diz que a Pensilvânia é a Filadélfia. A perplexidade convincente de Day e a maneira como sua frustração aumenta porque ele não consegue entender o conceito de duas cidades separadas na Filadélfia, tornam essa cena a melhor de Charlie da 15ª temporada.




Fonte original deste artigo

- Advertisement -spot_img

More articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Latest article