Lionsgate distribuirá filme biográfico de Michael Jackson em todo o mundo

0
44


Foto via Phil Walter para Getty Images

Um filme sobre a vida de Michael Jackson finalmente encontrou um distribuidor, quase três anos depois que o filme foi anunciado pela primeira vez.

A Lionsgate vai lidar com as tarefas de distribuição mundial do filme, supostamente intitulado Michaelde acordo com Prazo final. Foi revelado anteriormente que Graham Rei, Rapsódia boêmia produtorestá lidando com as tarefas de produção do filme.

O indicado a vários Oscars, John Logan, escreveu o filme e os co-executores do espólio de Jackson, John Branca e John McClain, são listados como co-produtores.

Michael contará com algumas das performances mais conhecidas de Jackson ao longo dos anos, além de supostamente fornecer um mergulho profundo na vida pessoal e privada da falecida estrela.

“Estou muito empolgado que a Lionsgate fará parte deste filme épico e empolgado por trabalhar com Graham, que provou ter sucesso em contar histórias de vida icônicas, de Rapsódia boêmia para Todos; quando combinados com John, não poderíamos estar em mãos mais extraordinárias”, disse o presidente do Lionsgate Motion Picture Group, Joe Drake, em um comunicado.

A mãe de Jackson, Katherine, também falou sobre a notícia, dizendo: “Desde que Michael era pequeno, como membro do The Jackson 5, ele amava a magia do cinema.

“Como família, estamos honrados por ter nossa história de vida viva na tela grande.”

King, que ganhou um Oscar por Os falecidos em 2006, disse que estava animado para dar vida à história do músico histórico na tela.

“Conheci a família Jackson pela primeira vez em 1981 e tenho a honra de trazer seu legado para a tela grande”, disse King.

“Sentado no Dodger Stadium assistindo ao Victory Tour, eu nunca poderia imaginar que quase 38 anos depois eu teria o privilégio de fazer parte deste filme.”

Claro, há um pouco de sombra no filme e se ele vai tocar no número de acusações de agressão sexual e má conduta contra Jackson acumulando ao longo dos anos.

Depois de ser acusado de abuso sexual infantil por Evan Chandler em 1993, Jackson foi indiciado por molestar um garoto de 13 anos chamado Gavin Arvizo em 2003. Durante o julgamento de 2005, o menino testemunhou que Jackson deu a ele e seu irmão álcool, mostrou pornografia e tocou neles e a si mesmo de forma inadequada. Jackson acabou sendo absolvido.

Deixando terra do nuncaum documentário de 2019 do cineasta britânico Dan Reed, reacendeu as discussões sobre as alegações depois de contar as histórias de Wade Robson e James Safechuck, que alegaram que Jackson abusou sexualmente deles durante anos quando eram meninos.

Jackson morreu em 2009 devido a uma injeção letal de sedativos e propofol administrado por seu médico pessoal Conrad Murray, que mais tarde foi considerado culpado de homicídio involuntário.

Michael ainda não tem uma data de lançamento concreta.





Fonte deste Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here