Como cultivar suculentas a partir de estacas

0
18


As suculentas estão entre as plantas de casa mais populares que existem. Esses carinhas (geralmente) são atraentes e geralmente fáceis de cuidar e tendem a ser bastante agradáveis ​​​​aos olhos.

Mas suculentas são como Pringles – uma vez que você tem uma, precisa de mais. A boa notícia é que a maioria das suculentas pode ser facilmente propagada usando estacas.

Propagando suculentas usando estacas

Aqui está tudo o que você precisa saber para pegar uma planta e acabar com várias.

Como cultivar suculentas a partir de estacas?

As estacas são uma das melhores maneiras de propagar uma suculenta.

Vamos ver por que isso acontece e seguir passo a passo o processo.

Por que usar cortes?

A maioria das suculentas não floresce dentro de casa, por isso pode ser difícil cultivá-las a partir de sementes.

Além disso, pode ficar muito caro comprar novas suculentas sempre que você quiser mais. É aqui que os cortes entram em jogo.

A grande maioria das suculentas pode ser propagada usando estacas de caule ou folhas, tornando este um ótimo método padrão.

Além disso, é um processo bastante simples quando você pega o jeito, o que significa uma chance muito menor de que as coisas dêem errado.

Finalmente, as estacas são frequentemente descartadas quando poderiam ser usadas para fazer novas plantas, o que significa que esse método reduz o desperdício desnecessário.

Caule ou folha?

Se você usa estacas de caule ou folha, pode depender principalmente da planta. Por exemplo, as suculentas que formam uma roseta sem caule geralmente precisam ser propagadas pelas folhas.

Echeverias e plantas semelhantes têm hastes suficientes para se propagar através de estacas de caule ou folhas.

Já os eônios e plantas similares devem ser propagados por meio de estacas de caule, pois as folhas têm uma taxa de sucesso baixa ou inexistente.

Em caso de dúvida, experimente um pouco para descobrir qual método funciona melhor para sua suculenta.

Antes de Propagar

No entanto, há uma coisa que precisamos mencionar antes de você mergulhar neste (ou em qualquer outro) método de propagação.

Você nunca deve usar uma planta doente para se propagar, pois as chances de sucesso são muito reduzidas.

A exceção a essa regra é se a planta ficou tão doente por negligência ou outros problemas que você não conseguirá salvá-la de outra forma.

Nesse caso, desde que não tenha uma doença incurável (como uma infecção viral), você pode salvar algumas das porções mais saudáveis ​​da planta para tentar recomeçar.

Guia passo a passo para estacas de caule e folhas

O processo para estacas de caule e folhas é muito semelhante.

Como resultado, descreveremos o processo como um todo e especificaremos as diferenças entre os dois.

Etapa 1: colher suas mudas

A primeira coisa que precisamos fazer é coletar suas estacas.

Escolha as porções mais saudáveis ​​da planta para esta etapa, dando-lhe a melhor chance de sucesso. Isso significa segurar delicadamente a folha em sua base e torcê-la para cortar as folhas.

Você deseja que a quebra fique o mais próximo possível do caule, sem prejudicá-lo.

Da mesma forma, você deseja garantir que chegará o mais próximo possível da base, ou as chances de a folha sobreviver serão bastante reduzidas.

As hastes são um pouco diferentes.

Escolha um ponto no caule logo acima de uma folha e use uma tesoura ou tesoura pequena, afiada (e estéril) para fazer um corte limpo.

O recorte pode ser feito do topo da planta ou de um ramo.

Em ambos os casos, a planta mãe será estimulada a crescer no local onde foi feito o corte.

Se você pegou uma folha ou corte de caule, a ferida precisará de uma chance de calo. Isso é conseguido deixando o corte secar em um local ensolarado por 2 a 3 dias.

Passo 2: “Plante” o corte

Muitas vezes, isso pode ser a parte mais confusa para algumas pessoas.

Uma vez formado o calo, uma estaca de caule deve ser colocada diretamente no solo, enquanto as estacas de folhas podem ser colocadas no calo da alma com o lado voltado para baixo ou colocadas na superfície do solo.

Muitas vezes, você pode colocar vários cortes em um recipiente, transplantando os bem-sucedidos mais tarde.

O que torna esta parte frustrante é que as mudas de folhas têm uma taxa de sucesso maior quando colocadas na superfície do que quando presas no solo, porque é fácil regar demais as mudas.

Quando colocado diretamente no solo, um corte de folha tem um risco maior de desenvolver podridão, especialmente se a folha for danificada durante a remoção.

Dito isso, a mistura de envasamento deve ser apropriada para sua suculenta, com um pouco de perlita ou vermiculita adicionada para garantir que ela não retenha muita água.

Você também precisará regar com frequência, mas tome cuidado para não exagerar nas mudas.

Se o solo estiver seco ao toque, você precisará adicionar um pouco de umidade.

Molhar as folhas de suas mudas pode apodrecê-las, e é por isso que as pessoas costumam ter problemas com esse estágio.

O método de baixo para cima é talvez a escolha mais segura aqui, pois não molhará os cortes.

Para usar esse método, encontre uma bandeja rasa e coloque o recipiente de recortes nela.

Adicione um pouco de água destilada em temperatura ambiente ou água da chuva natural à bandeja e deixe de molho por cerca de 20 minutos ou até que o topo do solo fique levemente úmido.

Passo 3: Taxas de Transplante e Sucesso

Geralmente, levará cerca de 2 a 3 semanas antes de você notar o novo crescimento, na forma de uma roseta bebê ou pequenas raízes rosa.

Não se preocupe se você não vê raízes, mas vê uma roseta, pois isso é apenas um sinal de que a suculenta está se concentrando no topo antes do fundo.

Quando as raízes estiverem com cerca de 1 a 2 polegadas de comprimento, é hora de separar suas novas suculentas em seus próprios recipientes, com cuidado, para não danificar as novas raízes.

Mas o que acontece se algumas das mudas falharem?

Isso é completamente normal e você não deve se preocupar, desde que pelo menos um faça root com sucesso.

Na natureza, as suculentas podem ser danificadas por ventos fortes ou outras perturbações, fazendo com que partes da planta se quebrem.

Essas partes quebradas se tornam novas plantas nas condições certas, assim como quando você se propaga por meio de estacas.

Porém, mesmo na natureza, nem todo corte resultará em uma nova planta.

Sua primeira tentativa provavelmente terá muitos fracassos, mas quanto mais cortes você usar e quanto mais usar esse método, melhor será sua taxa de sucesso.



Fonte deste Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here