CBD para dor crônica, a ciência combina com o marketing

0
63


A dor crônica e aguda tornou-se o problema mais difícil hoje em dia. Geralmente afeta a qualidade de nossa vida e experiências, nosso humor e nossos relacionamentos. A dor crônica é muito difícil de tratar, pois afeta cada pessoa individualmente e cada pessoa a experimenta de maneira única. Assim, muitas vezes, os tratamentos dessas condições são insuficientes, levando à frustração e ao desespero. Assim, os profissionais de controle da dor estão procurando maneiras mais eficazes, decentes e naturais de ajudar eles e seus pacientes a gerenciar seus sofrimentos.

Por acaso, eles facilmente erram na alternativa a todos esses analgésicos, canabidiol ou CBD para breve. Atraídas por todas as promessas corajosas de curar quase qualquer problema de saúde e pelas propriedades terapêuticas do CBD, as pessoas substituem com entusiasmo os analgésicos, incluindo opióides, por esse composto natural.

Portanto, se você é novo nesse campo ou deseja aprender como o CBD pode ajudar a controlar a dor crônica e como pesquisas conclusivas nesse campo podem beneficiar pacientes em todo o mundo, continue lendo este artigo.

O que é CBD e qual é a ciência por trás dele?

O CBD é um dos compostos naturais encontrados na planta cannabis Sativa. O THC não desenvolve um vício ao contrário de sua contraparte notória e não é provável que o deixe “alto” mesmo quando você toma o remédio. óleo CBD mais forte. O CBD demonstrou ter uma infinidade de propriedades medicinais, sendo as mais importantes e populares as seguintes:

  • anti-inflamatório, para reduzir a dor associada à artrite
  • antiemético, para aliviar náuseas e vômitos associados a tratamentos contra o câncer
  • antipsicótico, para aliviar os sintomas de estresse e depressão e melhorar a qualidade e a quantidade do sono.

Portanto, as seguintes condições podem ser mais afetadas pelo CBD:

  • Dor neuropática
  • Artrite reumatóide e osteoartrite
  • Convulsões
  • Inflamação
  • Ansiedade depressão
  • Fibromialgia
  • Enxaqueca

Na verdade, hoje existem mais de 160 ensaios clínicos ativos sobre o papel do CBD em uma ampla gama de problemas de saúde. Essa curiosidade cada vez maior no uso terapêutico do CBD foi causada pela recente descoberta do sistema endocanabinóide em humanos. O sistema endocanabinóide regula nosso humor, percepção da dor, inflamação e sono. Nossos endocanabinóides naturais geralmente funcionam sob demanda: sempre que há uma “célula” quebrada na cadeia biológica em nossos corpos, esta libera mais endocanabinóides para se ligar aos receptores CB1 e CB2 e ajudar a repará-la.

Foi comprovado que o CBD não se liga a nenhum dos receptores, em vez disso, estimula nosso próprio sistema endocanabinóide a produzir mais canabinóides naturais para combater o problema de saúde. Esse fato fez com que muitas empresas farmacêuticas reconhecessem o CBD como um ingrediente terapêutico.

CBD prescrito por um médico

O processo da ciência aqui pode ser irritantemente lento, mas os resultados obtidos até agora são bastante promissores. Dado o fato de que o CBD pode ser extraído da maconha, os governos impõem restrições rígidas ao próprio composto, e os cientistas tiveram dificuldade em obter acesso a ele para realizar seus estudos. Portanto, neste momento, é duvidoso afirmar com total certeza se o CBD é uma espécie de remédio universal ou apenas mais um hype.

No entanto, esse desconhecido não impediu as empresas de comercializar milhares de produtos CBD como remédios para mil e um problemas. E apesar de pesquisas e evidências anedóticas, o número de pessoas indo para produtos CBD baseados em dosagem está ficando incrível.

Desafios Contínuos do Gerenciamento da Dor

O tratamento da dor crônica tornou-se quase a prioridade número um no mundo, pois, de acordo com as estatísticas, o número de pessoas que procuram intervenção médica para a dor está crescendo rapidamente. A dor tem um grande efeito sobre nosso humor, funcionamento mental e físico, sono, e piora consideravelmente a qualidade de nossa vida.

A dor crônica, além disso, é individual para cada pessoa que a vivencia, tornando seu tratamento ainda mais problemático. Então, o que resta aos profissionais de saúde, neste caso, são os opióides: uma alternativa muito incerta e suspeita aos medicamentos de venda livre. Estes são geralmente considerados seguros se tomados por um curto período de tempo. Mas a situação muda drasticamente e eles se tornam arriscados para pacientes que precisam de controle da dor a longo prazo. Esses fatos fizeram com que tanto os profissionais de saúde quanto os pacientes procurassem alguma outra alternativa aos opióides, menos nociva e mais eficaz.

CBD como uma alternativa promissora no tratamento da dor

Há pesquisas anedóticas e evidências de que mesmo o potências de CBD relativamente fortes são um ingrediente comparativamente seguro e eficaz capaz de aliviar a dor. Hoje, mais de 50% dos entusiastas do CBD o consomem para dor. Está tendo um momento no espaço nutracêutico e farmacêutico.

Assim, a cada dia que passa, nos tornamos cada vez mais informados cientificamente sobre como o CBD funciona para aliviar a dor e quão seguro é consumir. Isso pode ser verdade, mas o conselho aqui é apenas não torná-lo a primeira e única opção para o alívio da dor.

Resultado final

Ainda há muito a ser revelado e entendido sobre o óleo CBD, e devemos ser cuidadosos e bem informados para não sermos pegos por iscas de marketing sobre os efeitos milagrosos do CBD. No entanto, é, sem dúvida, muito popular e promissor no mercado farmacêutico juntamente com suas inúmeras oportunidades de desenvolvimento, mas são necessários mais estudos para perceber todo o potencial do CBD e deixá-lo entrar no mercado e em nossas casas com total confiança.



Fonte deste Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here