Livros que inspiraram estilistas

0
300


Um livro geralmente pode ser suficiente para criar uma imagem em sua cabeça, que depois ganhará vida e mudará o mundo das tendências. A profissão de designer se adapta a pessoas criativas que gostam de tendências da moda e têm gostos artísticos originais.

Imaginação, é isso que ajuda as pessoas a criar novos produtos. E como a visão criativa pode se desenvolver melhor, se não, ao ler um livro emocionante? Lendo a descrição dos personagens, uma pessoa inconscientemente desenha sua aparência em mente. A imagem criada pode não atender aos padrões do autor, mas será quase um produto acabado para o costureiro. Os livros são frequentemente considerados uma das maiores fontes de inspiração na o glamouroso mundo da moda. É por isso que a leitura muitas vezes inspira a criação de novos estilos.

1. “Um quarto só seu” – Virginia Woolf

Lendo os livros de Virginia Woolf, as pessoas rapidamente mergulharam em seu universo. Sua descrição de detalhes cria imagens vívidas e faz você se apaixonar por sua escrita. É por isso que muitos designers criativos fizeram suas obras-primas com base em seus trabalhos.

A autora integrou moda e design de interiores na criação de seu “A Room Of One’s Own” (1925). Ela usou esses dois elementos para descrever um tópico crítico – o lugar da mulher na sociedade. A atenção especial aos mínimos detalhes adicionados para criar a imagem mais complexa, não poderia ter sido ignorada pelos artistas do mundo da moda. Ela não foi a única a fazê-lo. No ensaio sobre o papel de parede amarelo por Charlotte Perkins Gilman podemos ver os paralelos semelhantes entre os mundos da moda, da literatura e da posição das mulheres no início do século XX. Desta forma, os autores conseguiram criar uma imagem poderosa de uma mulher.

O romance satírico de Woolf “Orlando” é um livro que também merece destaque quando se trata das fontes de inspiração da moda.

2. “Alice no País das Maravilhas” – Lewis Carroll

O grande conto de fadas absurdo Alice no País das Maravilhas é incorporado na moda de diferentes maneiras, seja a rainha do punk em Vivienne Westwood, as estampas grotescas de cartões na Dolce & Gabbana, ou os enormes chapéus que afogam cabeças e rostos em Marc Jacobs. Mas, talvez, a declaração de moda mais significativa sobre o tema “Alice” do livro tenha sido o desfile de Tóquio da marca japonesa independente Alice Aua. Disponível em apenas duas cores, preto e branco, ‘Alice in Wonderland in Me’ mostra o lado sombrio, louco e mais surreal de Alice.

3. “Pequena Sereia” – Hans Christian Andersen

A pequena sereia é a última tendência – você encontrará essa frase em revistas de moda ou blogs. Brilhos e lantejoulas prateadas, uma abundância de cores aqua, materiais de malha e silhuetas de ‘rabo de sereia’ apareciam nas coleções de moda a cada verão.

O mundo subaquático e os modelos de sereias do desfile Versace 2021 inspirados no estilo sereia impressionaram pelo estilo de vestido transparente. O cenário do espetáculo era um pódio arenoso como se estivesse no fundo do mar, banhado em luz azul, com colunas caídas, arcos dilapidados e os restos de uma cidade submarina. Os primeiros looks eram parecidos com o que você usaria se estivesse no litoral, atendendo ligações de negócios entre as sessões de surf: por exemplo, um blazer azul marinho foi combinado com um top e shorts. Corais vibrantes, cavalos-marinhos e peixes tropicais, além de um bando de estrelas-do-mar com strass, lembravam as estampas de Trésor de la Mer que chegaram à passarela em 1992. Todas essas coleções foram inspiradas no famoso personagem do livro.

4. “Senhor dos Anéis” – JRR Tolkien

Elfos de O Senhor dos Anéis são imagens frequentes em desfiles de moda. Roupas leves e arejadas são costuradas com tecidos leves ou brilhantes, decoradas com fotos de borboletas, plantas e flores para criar visões. Os acessórios mais comuns são as coroas de flores, às vezes verdadeiras, como no desfile primavera-verão 2016 da Rodarte. Shows na estação quente podem ser realizados ao ar livre, e o pódio é coberto de musgo ou grama, como se estivesse em uma floresta natural.

Um experimento interessante foi realizado pela casa de moda Fendi, que montou um pódio de vidro para o desfile na Fontana di Trevi, em Roma. As meninas com vestidos transparentes bordados com flores saíram da água e pisaram nela – uma impressão fabulosa. O papel dos desfiles de moda é atrair a atenção do mundo para as novas coleções. A inspiração para tais empreendimentos no livro “O Senhor dos Anéis” acabou sendo uma ideia de muito sucesso para muitos designers.

Conclusão

Trabalhar em um ambiente profissional criativo é um trabalho que nem todas as pessoas podem assumir. Fazer algumas coisas únicas é arte, e arte não é um trabalho das nove às cinco. As pessoas que precisam ser produtivas e criativas ao mesmo tempo estão sob muita pressão. Recorrer a todas as fontes possíveis de inspiração é algo que eles fazem para manter seu trabalho em andamento. A literatura, neste caso, é uma das melhores escolhas. Os livros aumentam a imaginação, distraem a rotina diária e criam as imagens mais inesperadas em nossas cabeças. E a melhor parte – mesmo quando várias pessoas se inspiram nas mesmas obras literárias – suas obras nunca são as mesmas. Para tecer uma citação famosa, podemos dizer que a arte imita os livros e os livros imitam a vida.



Fonte deste Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here